sábado, 17 de maio de 2014

Goiás 2 x 0 Botafogo - Esqueci...

Excesso de grama ou falta de grana?

Segue nossa lista de análises do jogo:

- “De volta à dura realidade”: Cantinho Botafoguense

- “Goiás 2 x 0 Botafogo: Pés no chão”: Fogo Eterno

- “Botafogo 0x2 Goiás”: Mundo Botafogo

[Link para os melhores momentos: Goiás 2 x 0 Botafogo]

Saudações botafoguenses!

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Botafogo 6 x 0 Criciúma - Seis?!



“Foi uma bela vitória, mas não cobre os nossos erros. Vamos continuar trabalhando. Dá um pouco mais de tranquilidade, o Botafogo pontua, mas não cobre os defeitos. Acho que precisamos ter um pouco mais de confiança, alegria para jogar e saber reconhecer que é um time que precisa melhorar bastante. Muitos defeitos, defeitos primários, mas cada um sabe o que tem de melhorar individualmente. Temos conversado isso durante a semana. Isso é bom para que quando chegue a hora dos jogos a parte coletiva possa aparecer.” (Emerson – entrevista à Rádio Globo).

“Era importante dar resposta que o torcedor quer ver. Não é a torcida que vai encher. É o time que vai jogar bem e encher o estádio.” (Vagner Mancini – entrevista coletiva).

Andam me poupando a escrita ultimamente.

Tem tudo pra ser a maior goleada da competição. Tem tudo pra fazer os jogadores ganharem confiança. Tem tudo pra fazer o torcedor voltar a acreditar no time. Mas tem tudo pra dar errado se acharem que parou por aí.

Como tudo indica que estão mais preocupados em manter o foco do que ficar olhando pro sol, parece que vai dar certo.

[Link para os melhores momentos: Botafogo 6 x 0 Criciúma]

Saudações botafoguenses!

sábado, 10 de maio de 2014

Com Assumpção, sem promoção

Hoje é dia de jogo, né?

Não vou.

Vou ficar “nas redes sociais cobrando promoção”. (Pra saber do que estou falando leia: Assumpção descarta promoção de ingressos e alfineta torcida).

O presidente Assumpção
Um homem avesso ao sucesso
Não gosta de promoção
Prefere cortejar o decesso

Saudações botafoguenses!

A deputada pirou

(A partir de arte de Miss Overdose)

Outro dia me contaram que foi criado o Dia do Torcedor do Botafogo. Achei que fosse piadinha marota e não dei importância quando uma imagem do Diário Oficial com a dita lei andou circulando pelo Facebook.

Mas, curioso, fui investigar e acabei descobrindo que era verdade: No dia 30 de abril de 2014 o governador Luiz Fernando Pezão sancionou uma lei que instaura o Dia do Torcedor do Botafogo (aqui), projeto de lei elaborado pela deputada estadual Enfermeira Rejane.

O projeto em si não me chama a atenção – aliás, o que eu e toda a torcida botafoguense queremos mesmo é uma diretoria competente que nos garanta times competitivos –, mas o fato de terem escolhido a data como uma forma de homenagear o Zagallo é um disparate!

Eu poderia montar uma charge feiosa, dizer que a deputada Rejane deveria cuidar de assuntos mais relevantes, mas, apesar de furioso, não vou enveredar por matéria que não interessa a este blog.

O que é relevante pra nós aqui – para mim e pro Biriba, e para muitos companheiros e companheiras botafoguenses – é que a única consequência ponderável da invenção dessa lei foi a criação de uma afronta permanente ao torcedor botafoguense, que ano após ano será lembrado de que sua data comemorativa carrega a reboque uma homenagem a um notório flamenguista.

Acredito que a intenção era boa, mas a deputada – que se declara botafoguense – poderia ter se aprofundado – minimamente! – no estudo sobre o clube de sua predileção, ao invés de produzir fogo amigo (sem trocadilho, até porque não caberia).

O governador – também botafoguense –, por sua vez, poderia ter evitado esse (“pedaço de trapizonga” é exagero?) incômodo, antecipando-se ao nascimento da obra: era só chamar a deputada pra uma conversa, puxar um “papo de futebol” e explicar o tamanho do despropósito em andamento. Mas (in)felizmente o governador tem assuntos mais importantes a tratar, do que cuidar de seus correligionários futebolísticos.

Nota: A história do Botafogo não sofre de escassez de datas: 1 de Julho – Club de Regatas Botafogo; 12 de agosto – Botafogo Football Club; 8 de dezembro – Botafogo de Futebol e Regatas; 28 de outubro ou 18 de outubro (que a Alegria do Povo venha em dobro!) – Garrincha; 16 de maio – Nilton Santos; 14 de abril – Flávio da Silva Ramos. E por aí vai...

Outra nota: Para evitar discórdias prescindíveis bastaria tentar descobrir a data de nascimento do ‘Almirante’ Luiz Caldas.

Mais outra nota: Ainda bem que fiquei pouco mais de um mês sem viver essa triste realidade.

Saudações botafoguenses!

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Bahia 1 x 0 Botafogo - Sonífera ilha

Melhor se o apagão tivesse acontecido aqui no bairro, me impedindo de ver o apagão em Salvador.

Poucas articulações de ataque, pouca coordenação defensiva, má pontaria, muitos erros bisonhos de passe.

Saudações botafoguenses!

[Link para os melhores momentos: Bahia 1 x 0 Botafogo]

sexta-feira, 2 de maio de 2014

O tempo não para

(Foto de cena de Metropolis, de Fritz Lang)

Segunda feira, dia 5 de maio, é o prazo final que a diretoria do Botafogo tem para quitar pelo menos um mês de salários atrasados, evitando assim a liberação dos jogadores para procurarem outro emprego, sem sanções por quebra de contrato.

Acho que a carta já está na manga dos cartolas. De todo modo, vale perguntar:

E agora, Assumpção? Assume ou não assume?

Saudações botafoguenses!

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Press delete

Eu estava assistindo aos gols da partida de domingo e ouvi o narrador Edson Mauro dizer: “(...) devolve a bola pro Sheik, lá vai o dono do time.” E era a primeira partida do (excelente) jogador! Não vou meter o referido narrador no meio da minha tese de que a imprensa já está, de maneira deliberada ou não, minando a relação de Emerson com o elenco, porque a função estabelecida como primordial pro narrador esportivo é exacerbar a emoção emanente dos fatos.

No entanto, essa expressão ficou colada na minha memória. Fiquei desconfiado.

No decorrer da semana percebi que o noticiário correspondia à minha tese. Curiosamente não veio do veículo (e suas subsidiárias) que mais danos tenta infligir ao Botafogo: as organizações Globo. E, justamente por não se tratar dos notórios goebbelianos da imprensa, confiro ao UOL o benefício da dúvida, não afirmando categoricamente que existe a intenção deliberada de desestabilizar o ambiente. Mas o noticiário parece não se ajudar.

Segue o clipping:

1) “Sheik aceita comparação com Túlio Maravilha: ‘Falo o que penso e f...’”
(Bernardo Gentile/UOL Esporte)

Nesta matéria, o Emerson muito espertamente dá um drible desconcertante no mote em questão e sai de uma situação que poderia deixá-lo em péssimos lençóis com a torcida e o grupo. Mas essa matéria não é nada em comparação às duas abaixo.

2) “Artilheiros do Botafogo em 2014 perdem espaço e sofrem com novo treinador.”
(Bernardo Gentile/UOL) [o grifo é nosso]

“O caso mais curioso é o de Henrique. Com cinco gols, ele era o artilheiro do Botafogo na temporada.”

Nossa opinião: Ora, curioso é atribuir ao Mancini a saída do Henrique, cujo empréstimo ao Bahia foi confirmado no dia 11/4, enquanto a contratação do novo treinador foi firmada em 20/4, nove dias depois. Obviamente é possível que o novo treinador tenha negociado a reestruturação do elenco durante o período de negociações com o clube, no entanto o jornalista não expõe nenhum dado neste sentido.

“O novo treinador gosta de um time com muita velocidade e mobilidade. Tanque Ferreyra não se encaixa nesse sistema e foi barrado junto com Wallyson para as entradas de Sheik e Zeballos.”

Nossa opinião: Uma mudança tática e técnica, experimentações em um período de duas semanas de trabalho. Gostaria que o jornalista nos informasse de onde tirou a conclusão de que o Ferreyra está “sofrendo” com isso.

“Atualmente, ele [Wallyson] é a quarta opção ofensiva, atrás de Sheik, Zeballos e Tanque Ferreyra.”

Nossa opinião: O jornalista ou inventa ou conjectura sobre a tal “quarta opção”, uma vez que em nenhum momento faz referência à origem desta afirmação e isso soma-se ao fato de que ninguém ligado ao clube tenha declarado publicamente algo que corrobore esta “dedução” e nenhum fato durante a última partida pode confirmar isso de forma conclusiva.

3) “Nem clube, nem Emerson admitem, mas o Botafogo atualmente é Sheik e mais dez.”
(Bernardo Gentile/UOL Esporte)

Nossa opinião: Besteira. Queiram ou não, sejam desmemoriados ou displicentes quanto a suas anotações, fato é que o Jefferson ainda faz parte do elenco botafoguense.

***

Acho que por enquanto o ambiente está OK.

E acredito que o jornalista Bernardo Gentille não faça parte dos goebellianos de plantão. Nada além de lapsos...

Saudações botafoguenses!