domingo, 21 de julho de 2013

Botafogo 2 x 0 Náutico

As Olimpíadas de 2016 começaram ontem

(A partir de fotos de Wagner Meier/Agif e Vitor Silva/Botafogo Oficial)

Desta vez não houve um gol do Seedorf, como nas duas rodadas anteriores, apesar do sujeito ter jogado o fino da bola. Mas o Seedorf guardava uma surpresa para a noite de ontem e que não tinha nada a ver com o alto nível de seu futebol e nem com um gol ou golaço, nem mesmo uma declaração bem articulada e justa ou coisa parecida. O presente que o Seedorf estava prestes a dar ao mundo do esporte era um tiro de 60 metros para salvar o Botafogo de sofrer um gol iminente.

Ora, falo de um jogador dono de uma carreira brilhante e cheia de vitórias. Um jogador sem a menor necessidade de provar seja o que for e a quem quer que seja, um cara consagrado mundialmente. E foi esse jogador que, aos 37 anos de idade, com o currículo que tem, adorado pelas torcidas dos clubes que defendeu e respeitado e admirado por torcedores adversários, que se deu ao trabalho de vencer um oponente numa corrida de um lado a outro do campo, lutando até o último instante em defesa do seu clube atual, o Botafogo de Futebol e Regatas.

Gostaria de acreditar que o Seedorf não faria o mesmo por outro clube, mas seria um ingênuo, agarrado a um ciúme fútil e inconsequente. Não é um privilégio do Botafogo o fato do Seedorf tê-lo defendido até a última passada. O privilégio do Botafogo é o Seedorf ser um dos nossos.

(Mas o Botafogo é grande e generoso, e retribui ao Seedorf com outro privilégio, que é entrar para a história do futebol brasileiro se juntando a um hall da fama povoado por Nílton Santos, Garrincha, Didi, Gerson, Jairzinho, PC Caju e uma lista enorme de craques celebrados mundialmente.).

Seedorf não precisou ser brilhante ou se valer de sua técnica refinada. Usou seu corpo vigoroso – cultivado e preservado com dedicação e inteligência – para seguir o adversário até o momento do desarme. Mas acredito que vocês imaginem que meu interesse aqui não seja tratar de aspectos físicos, técnicos ou táticos. Pois bem, não é nada disso mesmo.

Esta fala nada mais é do que uma forma mal-ajambrada de louvar e agradecer o Seedorf por seu caráter e espírito esportivo extraordinários. O Seedorf, assim como outros craques da história do Botafogo de Futebol e Regatas, está muito além do futebol. O Seedorf é Olímpico!

Saudações botafoguenses!

***

Sobre a partida, leiam:

- Volta (provisória) à liderança (Cantinho Botafoguenses)

- Botafogo 2 x 0 Náutico: Muitos pontos, poucas vozes (Fogo Eterno)

- Botafogo 2x0 Náutico (Mundo Botafogo)

[Link para os melhores momentos: Botafogo 2 x 0 Náutico]

terça-feira, 9 de julho de 2013

Botafogo 1 x 0 Fluminense

Um ano com o craque Seedorf:
Mais um gol decisivo


Na liderança do campeonato, o Botafogo comemora um ano da chegada do Seedorf.

A vinda do Seedorf é o melhor fato botafoguense desde a conquista de 95. Importante, simples e fácil de entender, assim como o craque holandês.

Sobre a partida de domingo, leiam:

- Líder isolado (Cantinho Botafoguense)

- Botafogo 1 x 0 grenás: O fator Seedorf (Fogo Eterno)

- E A LIDERANÇA É NOSSA! (Mundo Botafogo)

Saudações botafoguenses!

[Link para os melhores momentos: Botafogo 1 x 0 Fluminense]