domingo, 31 de maio de 2009

Sábado no parque


Grou Coroado (Balearica pavonina)

Como prometido, não assistimos ao jogo e fomos eu e Biriba ao Jardim Zoológico. Passeio de domingo num sábado.

Pois bem, “Cachorro não entra”, esse era o papo.

Como a representação é o que está em voga na atual gestão do Botafogo, aprendemos e encenamos.

Dois bons ternos e eu - corpulento, cara fechada, óculos escuros - abrindo portas, garantindo passagem, assegurando o espaço de Biriba, isqueiro sempre a postos e atento ao movimento de uma cigarrilha entrando em cena, olhando ao redor, ângulo do queixo no horizonte. Entramos sem pagar, Biriba no papel de autoridade. O que era um “Não senhor”, transformou-se em “Por aqui, Doutor”.

Animais encarcerados não formam a melhor das visões e descobri instantaneamente que a versão de infância que tinha daquele lugar não resistiu à ação do tempo. Mas estávamos decididos de que o show de horrores do Dr. Ney Franco não nos afetaria o espírito naquele sábado ensolarado. Demos continuidade ao nosso passeio.

Em uma gaiola gigantesca, uns saguis corriam de uma lado a outro, subiam em troncos e galhos, pulavam e voltavam a subir, perseguiam uns aos outros e voltavam a repetir toda essa prática incessantemente. Biriba olhou atentamente e disse:

- O CT do Botafogo deveria se transferir pra cá.
- Mas Biriba, são animais fazendo o que é próprio dos animais.
- É, mas pelo menos eles fazem alguma coisa.

Mico ou Sagui de tufos brancos (Callithryx jacchus)

Mais adiante, um mandril dava tapinhas em um pedaço de banana e mordiscava um graveto. Ignorava as pipocas atiradas por umas crianças, que começaram a atirar pedacinhos de pau e depois pedrinhas, punhados de terra e pedras maiores, numa sucessão de manifestações que se intensificavam em busca de uma reação do babuíno. Mas nada. O imponente animal continuou a dar tapinhas no pedaço de banana e a mordiscar seu graveto, indiferente ao mundo a sua volta, olhando o horizonte como se nada estivesse acontecendo.

- Não tô gostando não, Luís.
- Quê que foi, Biriba?
- Isso aqui tá parecendo General Severiano.

Mandril (Mandrillus sphinx)

Ao aproximarmo-nos de um espaço amplo, que mais parecia um grande jardim, um grou coroado nos chamou a atenção. Olhava ao redor, o pescoço fazendo movimentos circulares e um tanto abruptos, olhos esbugalhados, mas, porém, com o olhar perdido. O menor ruído chamava sua atenção e a ave se afastava da iminência de uma possível ação.

Biriba, como se penssasse alto, rosna por entre os dentes cerrados:

- Fahel...

Entreolhamo-nos e decidimos ir embora.

- Deus salve o Botafogo! Deus salve o Botafogo! Deus salve...
- Para de gritar, Biriba! Tá assustando as crianças.
_______

Para saberem como o Botafogo se portou no jogo de ontem, acessem Cantinho Botafoguense e Fogo Eterno.
_______

AVISO IMPORTANTÍSSIMO A TODOS OS BOTAFOGUENSES:

Campanha: Fora, Ney Fra(n)co!!!
(Para melhores informações clique no link acima)

Saudações alvinegras!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Lufada de ar fresco era de abano

Renato Mauricio Prado revela em sua coluna do jornal O Globo, que Lúcio Flávio "exigiu uma cláusula de liberação obrigatória, caso surja uma proposta do exterior - e já negocia para sair na janela do meio do ano."

Amigo pessoal do jogador, o vice-presidente André Silva trocou os lençóis da cama do quarto de visitas para receber seu parceiro. Assim, Lúcio Flávio não precisa encarar o ostracismo a que foi submetido no Santos - por insuficiência técnica, diga-se. Fica à espera de uma melhor oportunidade do que a de jogar pelo Botafogo, e jogando como titular de um clube que por quatro vezes consecutivas foi finalista de um campeonato regional.

Deve ir para algum paraíso desértico, levar ar fresco aos que precisam de vento.

Saudações alvinegras!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Um pouco de ar


A equipe do Botafogo ficou mais leve. Vem ar fresco por aí.

Com o elenco que temos, quem diria, Lúcio Flávio é reforço de peso. O jogador omisso nos momentos decisivos, a liderança apática e sem carisma volta à casa.

Lar que abriga desamparados vindos dos sete cantos do planeta, o Botafogo recebe mais um. Desde a longínqua Ucrânia, passando por Bélgica e Portugal, eles rumam em romaria direto para General Severiano, buscando salvação.

Desta vez vem da simpática Baixada Santista, que nos presenteia agora com mais um refugo. Chega em boa hora, pois são tempos difíceis para os torcedores do melhor time do mundo.

Os meus oito leitores bem sabem que o Biriba detesta ver em seu time jogadores do elenco de 2007. Ele alerta que foram necessários apenas dois deles para perdermos exatos dois pênaltis e sermos derrotados numa final de campeonato, e sem delongas.

Lúcio Flávio tem qualidade técnica, boa visão de jogo, um bom toque de bola. Não é isso que falta ao meio de campo do time? Reclamar de quê? Está aí a solução. Não estamos em disputa por títulos, mesmo!

Torço pra que fiquemos ali pelo meio da tabela, sem correr riscos e sem precisar de um jogador de peso, que se apresente pro jogo nos momentos cruciais. Porque isto não se pode esperar de Lúcio Flávio. Não contem com ele nessa hora.

Ele é leve e boia quando mais se precisa de peso.

Oráculo


Agora que contratamos Lúcio Flávio e o zagueiro Teco está recuperado, o que fará Ney Franco?

Tirar o obsoleto Fahel, jogar com 3 zagueiros e adiantar Leandro Guerreiro pra jogar ao lado de Túlio no meio?

Não. Ele vai tirar Rodrigo Dantas e deixar tudo na mesma, com um inútil vestindo a linda camisa alvinegra de número 8.

Quem diria! O manto que já cobriu os ombros de Didi e Gérson... Uma vergonha!

2 %

Com ou sem Lúcio Flávio a preparação técnica do time está entregue aos “cuidados” de um mentecapto. Vai melhorar? Vai. Uns 2 %.

Saudações alvinegras!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

O doce poder


“Prazo esgotado”. É o que me informa a ferramenta da enquete. Gostaria que o presidente do Glorioso informasse o mesmo a Ney Franco.

Mas, como o presidente do Botafogo administra o clube como se fosse o Diretor de Salão de Jogos do Marimbás, por que se incomodar ao ver o Glorioso lutando contra o rebaixamento até a última rodada? Já puseram redinha na caçapa da mesa principal da sala de jogos? Então vamos bem! Se o bingo beneficente tem público de mais de trinta senhoras, quem se importa se o barco do Neneca não trouxe nenhuma garoupa?

Ora, um presidente não deve expor-se à chateação de reuniões intermináveis. Tampouco sujeitar-se a tomar decisões que desagradem a funcionários ou amigos. Romper com a rotina do consultório, nem pensar!

E isso tudo pra tentar resolver uma questão tão banal, como a de montar um time minimamente descente para uma competição nacional?

Isso é vida de presidente de clube de futebol. Não é a vida dele. “Coisa de torcedor fanático, que não tem o que fazer. Uns chatos, isso sim”, ele diria.

Como esperar de um presidente de clube social, que se revolte ao ver o Botafogo virar saco de pancadas, motivo de chacota, e correr o risco de amargar uma segundona no ano que vem, se a vaga reservada no pátio está desocupada para recebê-lo a qualquer hora - onde se lê, pintado no asfalto: Diretoria?

O presidente estaciona seu carro, sorri, cumprimenta a todos cordialmente. Cumpre o cerimonial e volta à casa renovado, com o sabor do cargo nas papilas.

É isso. Contanto que a dosagem de cloro não irrite os olhos das crianças, e a cerveja esteja sempre no ponto, não há por que mudar. Esse negócio de futebol não serve pra nada; só traz aborrecimento.

Um presidente não é eleito pra passar por contrariedades. A presidência não existe pra isso. Vocês não têm ideia. A coisa é muito melhor do que imaginam.

A Enquete


Foi uma espécie de pesquisa de "audiência". A enquete revelou que a quantidade de fiéis leitores aumentou consideravelmente. Eu, que tinha cinco leitores participativos, agora tenho oito! Um significativo aumento de 60%.

A pergunta foi: Qual é o problema do Ney Franco?

Do resultado:

Três votantes se dividiram entre as seguintes opções (11% cada):

1) Esquizofrenia

O votante acredita que o técnico do Botafogo sofre de um distúrbio psicótico, caracterizado pela perda de contato com a realidade, na forma de delírios e alucinações em que ouve vozes que só ele é capaz de perceber.

Uma excelente opção. Explica o fato do Sr. Ney Franco falar uma coisa antes do jogo, implementar outra no decorrer da partida e descrever todo o ocorrido de forma distorcida.

2) Transtorno Delirante

O estimado leitor acredita que o técnico do Botafogo padece de um transtorno psicótico que leva-o a desenvolver “uma crença inabalável em idéias falsas, irracionais ou sem lógica”.

Dentre diversas variações desta enfermidade destaco uma, que provavelmente embasou a escolha do ilustre votante: Transtorno Delirante do Tipo Grandioso.

Consiste em “Delírios de possuir um grande talento, conhecimento, ou ter feito uma importante descoberta, ainda que isso não seja reconhecido pelas demais pessoas. Pode tomar a forma também da convicção de ser amigo de um presidente ou ser portador de uma mensagem divina.”

Dispensa comentários. Excelente opção.

3) Idiotice Purus quod Simplex (Idiotice pura e simples)

O prezado leitor acredita que o técnico do Glorioso possui dotes intelectuais débeis, é maluco ou pretencioso. Uma opção bastante abrangente.

Ao considerar a preferência do treinador por jogadores de baixíssimo nível técnico e sua completa incapacidade de preparar uma equipe de futebol que não se pareça com um cardume de sardinhas fugindo de golfinhos famintos, percebo como sendo mais uma excelente opção.

4) Picaretice Ocultus (Picaretice disfarçada)

Os cinco leitores que, somados a mim, votaram nesta opção (66,6%), acreditam que o Sr. Ney Franco não sofre de moléstia alguma – não é um inimputável -, além de não ser intelectualmente debilitado.

Sofre, sim, de uma fraqueza de caráter. Insiste em escalar apadrinhados medíocres e ainda consegue manipular, com extrema habilidade, a diretoria, boa parte da torcida e a totalidade da imprensa.

Saudações alvinegras!

Fonte 1: Dr. Wagner Gattaz @ http://drauziovarella.ig.com.br
Fonte 2: ABC da Saúde @ http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?189

Nota: O Clube dos Marimbás é um tradicional clube náutico da cidade do Rio de Janeiro. Serve aqui de exemplo, por não possuir características e finalidades de entidades ligadas a atividades esportivas profissionais, como é o caso do futebol.

domingo, 24 de maio de 2009

Domingo é dia de futebol


Incomodado com insinuações de que era imparcial, Biriba me pediu pra que postasse a seguinte frase: Que vença o melhor!

Pronto. Está feito.

Mas tanto ele quanto eu sabemos que o melhor é o Botafogo.

A volta do titular


Depois de ser informado de que a Petrobrás “investiu”, sem licitação, 609 milhões de Reais em ONGs no prazo de um ano, Biriba soube de uma boa nova: Castillo volta ao time principal.

É a melhor notícia para os botafoguenses, neste belo domingo ensolarado, aqui pelas bandas de Niterói.

- Porque ele é o melhor e tá acabado – “argumenta” Biriba.

Considero a melhor opção. Pela experiência e qualidade que tem, deveria ser o titular do time, no lugar do promissor Renan, que ainda está, no meu entender, na incubadora.

Eram só dois


Aumentou a cota de perdedores.

Os meus 8 leitores sabem muito bem que Biriba não gostaria de ter em seu clube de coração jogadores do time de 2007. As razões são várias. Dentre elas, o fato de carregarem o fardo psicológico de terem perdido todas as oportunidades que tiveram pra conquistar um título, é a que mais pesa na avaliação de Biriba.

Não precisou de mais do que dois deles em campo, na decisão do Campeonato Carioca.

Quem dera o tempo fosse o melhor remédio e não houvesse nada que ele não apagasse, na hora que precisávamos que uma bola entrassem num espaço de 7,32 x 2,44 m, defendido por somente um ser humano. Foram duas chances perdidas, e perdidas exatamente pelos dois jogadores que vestiram a camisa do Glorioso, na inglória temporada de 2007.
_______

A diretoria amadora, que faz da gestão futebolística uma ação entre amigos, contratou o terceiro perdedor, o chupa-sangue Lúcio Flávio.

O vice-presidente, o Sr. Andre Silva, já declarou ser amigo íntimo do jogador. Então que o receba em sua casa, sirva-lhe bons acepipes e ponha as novidades em dia. No time, não.

PS: Com relação à contratação de Lúcio Flávio, o Jornal do Sports publicou o seguinte: “Após a saída de Maicosuel a torcida botafoguense aguarda com ansiedade por um novo camisa 10 para a equipe de Ney Franco.” Pois vai continuar esperando.

Papo furado


O técnico (sic) do Botafogo não é um idiota. Fala em comprometimento de um jogador – Eduardo, no caso – quando a corda estica, e é obrigado a escalar o que tem de melhor, pra não correr o risco de levar uma bordoada do Grêmio - além de escalar um zagueiro de origem, liberando o improvisado Leandro Guerreiro, pra que desempenhe seus atributos de meio-campista. É um vigarista retórico e notório.

O porta-voz


O simulacro de jogador de futebol e fantasma dos gramados, Fahel, explica: “O Ney Franco tem conversado com a gente. Ele está fazendo mudanças e o grupo está tentando assimilar. Estamos trabalhando para melhorar e fazer o que o Ney Franco quer. A equipe está mais forte ofensivamente. No jogo contra o Corinthians tivemos muitas chances de marcar, mas infelizmente isso não ocorreu. Mas a cada dia iremos melhorar para conseguimos as vitórias”.

Ficam os torcedores aguardando que a diretoria botafoguense explique o porquê de deixar a função de relações públicas a cargo de uma alimária retórica, conivente com o trabalho de preparação técnica medíocre, implementado por seu protetor.

Língua de trapo


O pasquim O Globo (desculpa, Pasquim) noticiou que o tetracampeão (sic) Leonardo será o novo técnico do Milan.

A Fifa modificou as regras estipuladas para a entrega em definitivo da Taça Jules Rimet, porque percebeu ser improvável que alguma seleção nacional se sagrasse campeã 3 vezes consecutivamente. Só isso.

A imprensa (sic) ufanista e marrom burlou o idioma, disseminando a ideia de que o significado da expressão “tricampeão” fosse a de alguém ou entidade que conquistasse 3 títulos, consecutivos ou não. Tornou-se parte do linguajar popular - uma ideia consensual, aceitável e aceita - referir-se a um clube que conquistou os campeonatos de 1975, 1976, 1991, 1992 (um exemplo) como "tetracampeão".

Mas os metecaptos do prelo não se contentam com isso e chamam
de tretracampões, jogadores que participaram de um "tetracampeonato" mundial. E começaram justamente nesta edição da Copa do Mundo, nos Estados Unidos.

Maltratam a língua mãe, que observaria que o cidadão foi campeão do mundo uma única vez, sendo que na quarta vez em que o Brasil sagrou-se campeão.


É a praga da idiotice. Uma vez criada, força seus criadores a perpetuar sua imbecilidade para manter a coerência. Faz sentido.

Saudações alvinegras!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

O mundo dos homens


Com a ida do Sr. Maicosuel para o futebol alemão, o Botafogo volta ao mundo dos homens comuns.

Os torcedores botafoguenses podem aposentar por tempo indefinido a palavra “excepcional” e restabelecer contato com o termo “ordinário”. Resta à torcida reforçar o estoque de pontos de exclamação, além de reaproximar seu vocabulário de expressões como “não é possível!”, “seu burro!”, “que m_ é essa!” e a boa e velha “pqp, perdeu!!!”.
_______

Não satisfeitos em formar um elenco de medíocres jogadores ipatinguenses, os responsáveis pelo futebol do Glorioso viram seu melhor jogador se transferir para o Ipatinga da Alemanha.

Saudações alvinegras!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Administração esportiva


A diretoria faz uma administração financeira impecável. Pegou o clube em situação lamentável e acertou as contas.

Na direção do futebol, ao contrário, é lamentável. As contratações são equivocadas, o departamento médico é sofrível e o departamento jurídico é inexistente. E ainda deixa a preparação técnica da equipe do Botafogo de Futebol e Regatas nas mãos de Ney Franco, um especialista em verborragia desportiva e acolhimento de apadrinhados.

Vamos torcer para que os bem intencionados neófitos se adaptem bem e rapidamente ao metiê que abraçaram, e que O Glorioso tenha a administração que merece.

Nota: Ótima discussão sobre a atual administração botafoguense pode ser encontrada no Cantinho Botafoguense.

Jurisprudência

Arte de Kinuko Y. Craft

O frágil departamento jurídico do Botafogo não se interessou em recorrer ao STJD, pra saber se o rechonchudo craque Ronaldo seria ou não passível de punição, por ter puxado as madeixas de Fahel, Rei dos Nulos.

Por ter chutado um copo plástico e xingado a torcida, Andre Luiz saiu algemado do Estádio dos Aflitos e foi obrigado a dormir no xadrês. Pagou fiança como preso comum e nada aconteceu com o nefasto Náutico, que deveria ter sido eliminado da competição, por não cumprir as normas da FIFA.

O que conseguiu o departamento jurídico do Botafogo? Zero.

Ato falho


Chega mais uma atração pra se juntar ao elenco hipertrofiado do Botafogo. Trata-se de Michael.

Bom jogador. Muito superior tecnicamente aos contratados da última leva, e também ao trio de patetas Emerson, Leo Silva e Fahel - remanescentes do “projeto” planejado (sic) pelo gênio dos quadriláteros e quadrúpedes, Ney Franco.

Mas já chega cometendo um Ato Falho: “Não vejo como trampolim (sua contratação) para voltar para a Europa. O Botafogo tem um projeto bom e eu vim para ficar. Tenho mais tempo de contrato com o Dínamo, mas quero ficar no Botafogo.”

Sei não...

PS: O jogador tem contrato de 3 anos com o Dínamo de Kiev.

Retiro dos Artistas


Stepan Nercessian, ilustre botafoguense - que já encontrei no Caio Martins inúmeras vezes, torcedor de verdade -, poderia dar uma força ao seu time de coração, e passar o contato da entidade que bravamente apoia, o Retiro dos Artistas.

Isso porque o Botafogo, além de promover jogadores desvalorizados nos clubes em que trabalham, especializou-se em ser uma instituição de amparo a atletas que esperam por oportunidades de emprego e aos que estão clinicamente impossibilitados de exercer sua profissão.

Pode tornar-se conhecido, em um futuro próximo, como Fundação do Esportista sem Uso ou, pra encurtar, F.U.D.E.U.

Saudações alvinegras!

terça-feira, 19 de maio de 2009

O Rei dos Nulos

Em matéria da Gazeta Esportiva, Fahel, O Nulo, admite que perdeu cabelo no lance do agarra-agarra com Robustaldo. “Ele puxou meu cabelo e minha cabeça várias vezes, até perdi um pouco de cabelo”, palavras do Rei dos Nulos.

Por mim, o esférico craque do Coríntia poderia ter arrastado pelos cabelos o estorvante Turista do Gramado para fora das dependências do Engenhão. Afinal, este seria o lugar destinado a ele, que não paga ingresso para ficar assistindo às partidas.
_______

E enquanto o STJD pensa em analisar as imagens do lance, para uma possível punição ao circunflexo jogador, o camundongo Juan ainda não foi julgado pela agressão ao esbelto craque, Sr. Maicosuel.

Foto: Agência Lance

Mais uma vez Nílton Santos

O globoesporte.com tenta escapar de uma eternidade aos cuidados do Capeta e veicula video sobre a lenda viva do futebol mundial, o Sr. Nílton Santos.

Sou crítico ferrenho da postura tendenciosa desta publicação, mas louvo quando tentam redimir-se de seus pecados e faço um discreto elogio, na forma de simples citação.

Não sei como anda a reputação do referido site na visão dos juízes da Corte Final, mas aqui continuam sendo companhia não recomendada.

Para ver somente o vídeo vá ao Cantinho Botafoguense.
A matéria na íntegra está aqui.

Saudações alvinegras!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Professor Mentecapto

O Professor Aloprado

Não vou esperar o resultado da pesquisa para adjetivar ou diagnosticar o treinador do Botafogo. Minha nova avaliação, que intitula esta postagem, não se encontra na lista de opções, ou seja, não vai influenciar o resultado. Resultado este que não poderá ser um empate, porque meu quinto leitor terá o Voto de Minerva.

O Triângulo

Existe uma coisa em futebol que se chama triangulação. É básico, ensinam isso até em escolinhas de futebol da China. Mesmo com as restrições que tenho ao Cuca, as equipes que ele treinava tinham um meio de campo envolvente. E isso por conta do fato de que faziam boas "triangulações", simples e básicas, e bem feitas. Mas o mentecapto treinador (sic) do Botafogo, que se diz um estudioso do futebol, não conhece esse fundamento e insiste em usar o tiro de meta como meio de se chegar ao gol adversário. Deveria contratar uma professora para ter aulas de reforço e retomar os estudos sobre a referida figura geométrica.


O jogo

Na partida de ontem os jogadores demonstraram empenho, mas o jogo me deixou com a impressão de que uns treinaram em General Severiano, outros no Caio Martins, e alguns outros em Marechal Hermes. A equipe que vestiu o uniforme novinho do Botafogo não possui esquema tático, articulações de ataque, e sua principal jogada é o chutão pra frente.

E não fizeram o que Biriba me orientou pra que pedisse a eles, que era não dar ouvidos ao que o mentecapto os (des)orientasse a fazer em campo. Pois bem, não me deram atenção. Dispuseram-se a burlar as regras do esporte que praticam e insistiram em cobrar tiros de meta com a bola em jogo.

Parece que o belo e novo uniforme não anda fazendo muito bem ao elenco alvinegro, que faz mau uso dos adoráveis meiões cinza.
___________

Perguntinha: De que adianta Ney Franco ter uma rede de espionagem espalhada pelos quatro cantos do mundo, se ele não sabe o que fazer com as informações coletadas?

Passatempo

- Enquanto Fahel vestir a camisa do Botafogo, minha moral andará sempre baixa. Um time que homenageia o Sr. Nílton Santos, por ser tudo o que foi e ainda é, não pode ter uma alimária no time titular. Nem pra compor elenco essa coisa serve. O Ronaldo deveria ter arrancado o escalpo deste cidadão em homenagem aos guerreiros apaches.
Nota: 0

- Achando que o pior já estivesse em andamento, fui surpreendido pela incógnita que ocupa o cargo de treinador do melhor time do mundo, que fez questão de me alertar que eu ainda poderia passar pelo dissabor de relembrar que tínhamos Leo Silva no banco. Dos pés de Leo Silva nem bom chute resulta em boa coisa.
Nota: 1

- Jean Coral merece uma análise mais aprofundada, não do jogador, mas do uso que os dirigentes fazem dos recursos do fundo de investimento. Esse cara não joga nada, é uma nulidade. Mas isso não é culpa dele.
Nota: 1

- Nas aulas de desorientação futebolística do mentecapto treinador (sic), Thiaguinho anda desaprendendo o fundamental e velho overlapping. Quando a jogada está se desenrolando claramente pela lateral do campo, o complicador Thiaguinho resolve cair pelo meio, estragando tudo.
Nota: 2

- Juninho é um cobrador de faltas. Faz parte do que é chamado no futebol americano de special team. Não é culpa sua que o esquema tático do mentecapto o deixe mano a mano com qualquer jogador, muito menos com Ronaldo. É facilmente envolvido por qualquer jogador com um mínimo de técnica e um pouco de velocidade. E ainda não é ajudado a desempenhar sua especialidade, uma vez que os atacantes não sofrem faltas.
Nota: 4

- Tony conseguiu demonstrar que é melhor do que Jean Coral. Mas isso não é trabalho para o Super Homem. Teve a oportunidade de liquidar o jogo, mas também não é o Umbabaraúma.
Nota: 4

- Wellington é o segundo melhor zagueiro do elenco, sendo que o Alex ainda não foi devidamente testado e o Teco faz parte da Casa dos Artistas de General Severiano. No esquema desorientado do mentecapto, todos sofrem.
Nota: 5

- Túlio ainda não rendeu o esperado. Mas fica difícil avaliar um jogador meio-campista em um time sem meio de campo. Uma incógnita.
Nota: 5

- O que foi dito sobre Túlio serve para Rodrigo Dantas.
Nota: 5

- Na completa inexistência de um esquema tático, sem triangulações no meio de campo e de jogadas de ataque estruturadas, Gabriel entrou e nada pode fazer.
Nota: 5

- Leandro Guerreiro, coitado. Sofre como todos que têm Fahel como companheiro e um imbecil como técnico. Anda visivelmente irritado, e com toda a razão.
Nota: 7

- Eduardo não teve bom rendimento pela lateral, em muito devido à incapacidade do técnico (sic) de preparar uma equipe. Mas ainda é o único jogador de todo o elenco que consegue cruzar uma bola descentemente. Na zaga é incontestavelmente o melhor zagueiro do elenco. Na verdade, fez uma partida irretocável nessa posição.
Nota: 7

- Apesar de ainda não ser o goleiro que manterá a tradição do Botafogo de ter grandes arqueiros (bate a poeira!) fechando o gol alvinegro, Renan foi a salvação nos momentos de agonia.
Nota: 8

- Ney Franco é treinador especializado em tiros de meta. Seu esquema tático (sic) é inexistente.
Nota: 0

- Victor Simões é o último, mas deveria ser o primeiro. O pior (Fahel não conta). Sofreu como todos pela incapacidade do mentecapto de montar um esquema tático minimamente inteligível. É um jogador que me lembra uma tabela de sinuca: a bola bate e volta. Na única oportunidade clara de gol, chutou como se fosse o zagueiro adversário. Mas o pior é um cara ficar impedido 357 vezes em uma única partida. Quem segue as orientações de um mentecapto, acaba tornando-se um idiota. A maior enganação dos últimos anos.
Nota: (de zero a 100) 1

A grande revelação

- Olha ali, Biriba!
- Ih, que Pantera, que nada! O cara é a Hello Kitty!
- Que merda, hein?


Saudações alvinegras!

domingo, 17 de maio de 2009

Domingo é dia de futebol


Enquanto o esquizóide técnico do Botafogo não sabe se adere ao Pro Evolution Soccer 2009 ou se atualiza seus métodos de treinamento para o FIFA Soccer 09, o Engenhão já tem um vencedor neste domingo. Uma vencedora, na verdade.

Maureen Maggi, a grande medalhista olímpica, comparece ao Estádio e vence a prova de salto em distância, com a marca de 6,70 m.

Às 16:30 h é a vez dos jogadores do Botafogo deixarem de seguir as vozes que povoam e assombram a cabeça de Ney Franco, e tratarem de ganhar uma partida de futebol com a cabeça e com os pés. Porque papo furado é coisa de botequim.

PS: O presidente do Botafogo convidou a atleta para assistir à partida de hoje no Engenhão. Deveria é contratá-la pro time principal, porque ela corre muito mais do que Fahel e Lucas Silva juntos. A despeito do talento diante das câmeras, a Maureen Maggi seria um tremendo reforço pro Brasileirão.

Foto: IG/AP

(a aparente imperfeição na pele da atleta é areia)

A voz dos blogs é a voz de Deus


Uma coisa me chamou a atenção lendo os jornais de hoje. Uma matéria do jornal o globo de hoje, dizia que a derrota contra o Santo Andre "deixou em pé de guerra a torcida alvinegra que frequenta blogs na internet" (na imagem acima). Pode ser em referência ao "blog do torcedor", do braço cyberspacer do poderoso oligopólio jornalístico, mas, quem sabe, está aí o ecoar da voz dos "independentes".

Avante!

Saudações alvinegras!

sábado, 16 de maio de 2009

Parabéns, Seu Nílton!


Nílton Santos, a Enciclopédia do Futebol. Maior lateral-esquerdo de todos os tempos.

16 de maio
Eu e o Biriba agradecemos ao Sr. Nílton Santos, por engrandecer a história de nosso Glorioso Botafogo. Parabéns pelo dia de hoje!

Esse, a Flaffic não trafica.

Belas homenagens em Cantinho Botafoguense, snoopy em preto e branco, Mundo Botafogo, Arquiba Botafogo.

Transtorno Delirante

Matrix

"– Me sinto orgulhoso, pois o Botafogo tem realizado a função de melhorar e reerguer talentos. Agora, vamos buscar novos jogadores". (palavras de Mauricio Assumpção, presidente do Botafogo de Futebol e Ragatas)

É citação de notícia de ontem, assunto requentado, mas escrevi sobre isso um dia antes da declaração/confissão do atual presidente do Botafogo, que confirma as especulações de paranoicos como eu, que acham que os dirigentes estão fazendo do clube uma espécie de ONG assistencial para jogadores estropiados ou desempregados, fora da mídia ou desvalorizados nos clubes em que atuam (por não atuarem), ou combinações de algumas dessas situações, ou mesmo, a soma de tudo isso.

Tudo bem, texto feio, cheio de “ous”, eu sei. Mas isso se deve ao fato de que ao tentar explicar o comportamento da atual diretoria do Botafogo, meu pensamento alterna entre a razão e o devaneio. Quem se esforça para entender o que se passa na cabeça dos dirigentes do clube, se perde num vácuo intelectual. Não existe ao que se agarrar na tentativa de encontrar algum resquício de raciocínio lógico nas declarações da cúpula botafoguense. O torcedor que se arrisca nesse campo, corre o risco de ser vitimado por uma falência mental.

O tom que o presidente Mauricio Assumpção dá à sua declaração, reforça a ideia de que transformar o Botafogo em um centro de recuperação de todos os mazelados e desvalidos do futebol, seja a coisa mais natural do mundo. E é essa “naturalidade” que causa em minha cabeça uma confusão terrível. Faz com que eu tenha a sensação de estar vivendo uma realidade paralela.

Não é a Inquisição e nem o Gulag que me colocam à margem, ou me manipulam pra que eu me confesse insano. É a diretoria do Botafogo que se esforça para que eu acredite que sofro de Transtorno Delirante.

Saudações alvinegras!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

A teta do mundo


A atual diretoria do Botafogo de Futebol e Regatas vai transformando, aos poucos, um clube futebolístico tradicional em uma instituição de assistência social, que compreende campos de atuação diversificados.

Ficou claro que os dirigentes do Botafogo fizeram do clube uma vitrine para que Maicosuel saísse do ostracismo e voltasse a ser pretendido por outras agremiações. Nem uma ameba deixaria de incluir uma multa rescisória intimidadora no contrato com a empresa que detém os direitos de um jogador do nível de Maicosuel, se não estivesse interessada em fomentar um programa de valorização profissional para jogadores em baixa.

O jogador Teco está aos cuidados (sic) dos sábios do departamento médico há 5 meses, sem previsão de cura (eles dizem o contrário, mas só um otário ainda acredita na eficácia da medicina praticada em General Severiano, e confia na autenticidade de seus pareceres). Isso faz do Botafogo uma espécie de Serviço Único de Saúde do futebol.

Não satisfeita, a diretoria anuncia que está em andamento a tentativa de contratação, em “regime de urgência”, de Michael, jogador que provavelmente só poderá atuar pelo time a partir de agosto. Além da incoerência de suas premissas, os diretores do Botafogo criam em General Severiano uma fundação para jogadores sem-time.

Nada contra o amparo aos desvalidos. Mas os torcedores já não suportam mais assistir à transformação do Botafogo de Futebol e Regatas em enfermaria universal, albergue para agregados, e patrocinador da alegria alheia.

Saudações alvinegras!

PS: Informações e opiniões sobre esse assunto podem ser encontradas em:
Cantinho Botafoguense, snoopy em branco e preto, Fogo Eterno e Mundo Botafogo/Estrela Solitária.

PS 2: Maiores de 13 anos e religiosos não fundamentalistas podem clicar na imagem para ter uma surprezinha/zona.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Ato falho

O site globoesporte.com oferece a seus leitores uma matéria de autoria de seu correlato televisivo, intitulada: "Confira novos ângulos da obra-prima produzida por Nilmar".

A principal atração da reportagem, e que dá nome a mesma, é um video com uma edição boazinha toda vida. Eles produziram uma animação com efeitos maneiros, que traça o caminho percorrido pelo craque no decorrer da jogada.

O designer devia estar pensando em boa coisa, pois a imagem artístico-biológica que se forma em sua cabeça e se reflete em sua arte é a de um, digamos, espermatozoide gigante, e de olho no fundo da meta.

Que tara!




O tal do meia-armador

Pode ser que eu tenha ficado maluco, mas achei que o Iranildo jogou um bolão nos 30 minutos que vi, do primeiro tempo do jogo de seu time contra o Vasco. Seria uma boa contratação, para uma posição que o Botafogo é deficiente.

Mas não é que aprendi no site cabeça, que ele “declara amor ao Fla”?

Que se dane, então!

(E fica sem fotinho)

Obs: Só não joguei o fabuloso texto aqui acima no lixo, porque o Biriba ia ralhar comigo. Ele é um cão ligadão em ecologia e detesta desperdício de papel.

Saudações alvinegras!

PS: Vocês já votaram na musa do Botafogo? Não? Qual é, cara? Isso é importante pra cacete. Me recuso a acreditar que vocês não saibam o que é marketing.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

O Horror

Psicose

Biriba não entende nada a respeito de filmes de terror e evita falar sobre o que viu na tarde de domingo. Comentários sobre a partida de futebol (sic) de ontem, podem ser encontrados em: Cantinho Botafoguense, snoopy em preto e branco e Fogo Eterno.

???????????????????????????????????????????????????????

Sugestão para lead:

Bando de delinquentes rouba lote de camisas novas do Botafogo e entra em campo fingindo ser o Glorioso.

(Uma homenagem à imprensa marrom)

Saudações alvinegras!

PS: Em respeito ao Dia das Mães, o treinador do Botafogo de Futebol e Regatas bem que poderia ter feito uma bela homenagem à sua querida mamãe. Mas não. Ele não respeita nem a própria mãezinha e faz de tudo para que o povo fale mal de uma santa senhora.

domingo, 10 de maio de 2009

O que resta à torcida


Pré-neo Silva desfalca os (agora) 4 Patetas - inovação do Rodrigo, no Cantinho Botafoguense.

Mesmo assim a mediocridade continua de vento em popa. Como prova disso, estaremos lá com o que sobrou do quarteto idiota: Emerson Barrichelo, Fahel - o chefe dos árabes de Zor - e Ney Falso - o contra-revolucionario destinado à forca (se não fosse nossa diretoria).

Só nos resta torcer pra que o melhor time do mundo supere esse Eixo da Mediocridade e vença o jogo.

Saudações alvinegras!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

O Triunfo da Inépcia Sobre a Mediocridade ou O Duelo de Nanicos

Todos os que acompanham futebol, principalmente os botafoguenses, sabem que o Cuca é bom treinador e péssimo técnico. Ele monta equipes que jogam bem (2007), ou relativamente bem (2008), mas não sabe o que fazer quando chega a hora de tomar decisões na risca lateral do campo.

Neste último domingo o bom treinador, porém mau técnico, viu o time que dirige sair para os vestiários no intervalo ganhando por 2 x 0 de um time desfalcado dos seus melhores atacantes. Tinha tudo a seu favor: o placar, os desfalques do outro time, a torcida e a arbitragem. Era só reentrar em campo do mesmo jeito que saiu. Mas o velho e conhecido Cuca optou por fazer exatamente o que fazia quando dirigia o Botafogo: sai do primeiro tempo ganhando e volta para o segundo jogando recuado. E, como sempre, sem jogadas de contra-ataque.

Com isso, só o Botafogo atacou, conseguindo o empate em menos de 20 minutos. Parecia um treino de defesa contra ataque. Sem desmerecer o ímpeto alvinegro, há de se concordar que o Cuca se repete. Ele fez de tudo pra que seu time cedesse o empate e foi o que aconteceu. Um treinador inepto ou um suicida apto?

Mas, do nosso lado, tínhamos o Sr. Ney Franco. Infelizmente. Pois o time chega ao empate, aproveitando a limitação intelectual e a teimosia do técnico adversário, e nosso médium intuitivo recua o time depois dos 30 minutos, na esperança de acertar na “loteria” – pois é assim que ele encara uma disputa de pênaltis. No final ficou evidentemente que o outro time, além de ter melhores batedores e goleiro, treinou mais esse fundamento do que o nosso. E isso faz sentido. O que poderia fazer NF, se ainda não inventaram algum tipo de treinamento pra ganhar na loteria? Um medíocre.

Saudações alvinegras!

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Diretoria vai entrar para a História dos Perdedores em Tudo

Estou abatido. Mesmo assim não deixo de estar furioso com o que aconteceu ontem. Não quis ler o jornal, os sites esportivos e nem os blogs amigos, pra não me influenciar ou ficar com mais raiva ainda dos acontecimentos deste domingo. Melhor dizendo, DO acontecimento de ontem.

Fiquei matutando, tentando encontrar explicações. Acabei por entender que é tudo culpa da diretoria.

Uma diretoria que acredita que uma corriola de amiguinhos de diretores e apadrinhados de treinador pode ganhar alguma coisa na vida a não ser a pecha de tri-vice, não é diretoria que valha a pena.

Não peço desculpas a ninguém, porque é o torcedor que faz com que a existência de um clube faça algum sentido. É ele que vai aos estádios, compra camisas, badulaques afins, além de ser o alvo dos anunciantes que enchem os bolsos das redes de TV e da imprensa em geral. Eu sou um torcedor e tenho, sim, todo o direito de me expressar, e do jeito que bem entender.

Pois eu e todos os torcedores somos obrigados a acompanhar os jogos do nosso time de coração vendo um trio de patetas composto por Emerson, Leo Silva e Fahel, a corriola ipatinguense do péssimo treinador Ney Franco.

Que diretoria é essa que permite e aprova esse tipo de coisa? O que pensar de pessoas que não respeitam uma torcida que lotou o Maracanã na final da Taça Guanabara – e que não compareceu em massa nas finais, porque já não acreditava mais em um clube administrado por senhores que arranjam resultados pra encher os cofres num investimento de curto prazo – e que deixam essa trupe de palhaços fazer parte do time titular do Botafogo?

Ontem mesmo, um amigo me falou da possível venda da melhor invenção do século XXI, o craque Maicosuel. Não quis nem confirmar isso hoje, porque minha raiva poderia ter consequências mais desastrosas do que um fígado em mau estado.

Uma diretoria que não assina um contrato decente com um jogador do nível de Maicosuel e faz questão de assinar um contrato com multa rescisória com uma bosta de um Victor Simões, não é uma diretoria séria. Diretores que contratam jogadores porque são "amigos pessoais", não são administradores profissionais. Diretores que permitem que um técnico incompetente escale o time com jogadores de terceira categoria, não têm competência pra administrar um clube centenário. Diretores que aceitam uma comissão técnica que não consegue manter um time correndo até o final de uma partida, não pode estar à frente de um clube como o Botafogo.

Enquanto a diretoria do Botafogo continuar a fazer da administração do clube uma ação entre amigos, o Botafogo vai continuar a atravessar oceano pra morrer na praia.

Do jeito que as coisas andam, vamos pro Brasileirão brigar contra o rebaixamento.

Saudações alvinegras!

Pai Biriba é vigarista e fumante inveterado

Biriba é um farsante. É do tipo de pai-de-santo que joga búzios com chapinha de cerveja amassada e encomenda Black Label pra despacho. Pode ter sido um bom meia-esquerda, mas como médium vidente não vê espírito nem em trem fantasma da Disneylândia. Errou tanto quanto acertou, mas errou o principal: O Botafogo não venceu.

Mesmo não vencendo, a equipe merece elogios pelo comportamento aguerrido, que a levou ao empate numa partida em que o outro time achava que estava no papo. O time do Botafogo provou neste domingo, que um jogo só acaba momento do apito final.

Análise canina

Leo Silva
Quem errou tudo foi o Leo Silva. E, apesar disso, não fez 20 faltas perto da área. Mas do que adianta em se tratando desse pulha? (acertei).

Um lance será inscrito na antologia dos piores momentos do futebol, ou varrido pra sempre da memória de feitos da Humanidade (melhor esta última opção): no comecinho do jogo ele recebeu um passe de cabeça do Victor Simões e entrava livre na área. Dava pra invadir um pouco mais, tentar devolver a bola pro VS - o que um jogador limitado tecnicamente, mas minimamente inteligente faria – ou tentar o chute, o que fez. Vocês viram o chute (sic) que ele deu? Não leva um zero porque se esforçou.

- Espera aí, Biriba. Se esforçar não é a obrigação de todos.?
- Então é zero.
- Mas, Biriba. Ele cobrou o pênalti bem pra caramba
- Ô, vê se se decide, cara!

Pois bem. Pelo pênalti...
Nota: 1

Fahel
Não voltou ao mundo das 1001 cabeçadas certeiras (errei).

Não consegue acertar nada e deveria se juntar aos Árabes de Zor. Não, pensando bem, os Árabes de Zor merecem melhor companhia.
Nota: 1

Emerson
Não fez gol contra (acertei).

Obrigado por nada.
Nota: 2

Victor Simões
“Foi de pitbull à poodle num passe de mágica” (acertei).

É jogador do dono do outro time. É torcedor do outro time. Quer jogar no outro time. O que está fazendo no nosso time? Um WP disfarçado.
Nota: 2

Alessandro
Não teve resultado garantido nem Todome-waza (errei).

Aguerrido, jogou com raça, o que parece ser sua única virtude. No primeiro tempo desperdiçou ótimo contra-ataque, porque é um jogador limitado que pensa que sabe jogar bola. E, como o Emerson não jogou nada e não marcou nem um golzinho contra, encarnou o espírito do outro: fez falta desnecessária e ainda se virou dando a bundinha, pra que a bola resvalasse enganando o goleiro. O Emerson da vez.
Nota: 2

Thiaguinho
Não sei se tinha ontem o Bip Bip ou o camundongo mexicano gripado rabiscado em sua cabeça, o que não importa (errei).

Ou seja, não sei se culpo uma ave esquisita ou um camundongo. Num contra-ataque, no começo da partida, recebe uma bola do VS quase ao fundo e para a jogada. Tenta um drible e perde. Foi o prenúncio do que estava por vir. Um cidadão gravemente gripado e ainda molestado pela Síndrome de Zorro.
Nota: 4

Juninho
Voltou a ser um grande batedor de faltas (acertei).

Fez um golaço de falta, e batendo colocado. Quem diria. Mas na hora de se postar como um capitão, deixou o encargo nas mãos do capitão do outro time, não se manifestando ao ver Fabio Luiciano dando instruções aos seus comandados, mesmo tendo sido expulso de campo. E o que dizer do pênalti. Entre ele e o goleiro do outro time, 2 x 0 pro outro. E, como já disse antes, nenhum jogador de 2007 serve. Obrigado Andre Silva, por recontratar seu “amigo pessoal”.
Nota: 4

Leandro Guerreiro
O dono do terreiro não viu a gambá invadindo o galinheiro quando foi preciso (errei).

Desperdiçou ótimo contra-ataque, carimbando um zagueiro, em jogada em que tinham 2 jogadores em melhores condições. Sendo que um deles em ótimas condições. Como já disse antes, nenhum jogador de 2007 serve. Mas já disse que ele tinha, através de grandes e constantes atuações, conquistado minha confiança. Mas também afirmei aqui que, mesmo assim, não deixaria as crianças sob seus cuidados. Não deu outra. Se fosse eu no lugar dele, o primeiro gol do outro time não aconteceria. Cobrou pessimamente o pênalti.
Nota: 5

Eduardo
Matou a questão, mas não matou o jogo (0 x 0).

Coitado. Quando ainda estava atuando como meia, foi observador de várias jogadas desperdiçadas pelos fracos companheiros. Formou com Túlio Souza o melhor meio de campo que o Botafogo teve nessa temporada (vamos combinar que o Maicosuel é um atacante). E no final foi o que é: o melhor zagueiro que o Botafogo tem desde Mauro Galvão. Infelizmente não foi escalado como batedor para os 5 primeiros pênaltis.
Nota: 7

Túlio Souza
Entrou como o jogador X e foi bem (não sei se errei ou acertei).

Quase faz um golaço de falta, que parou no travessão + trave. E ainda fez um gol, que provavelmente a dupla de ataque titular não faria.
Nota: 8

Renan
Ficou olhando na jogada do primeiro gol, não teve culpa no segundo, mas não encarnou o espírito do Manga (errei).
Nota: 7

Jean Carioca
Não merece comentários. Entrou pra que o time não jogasse com 10.
Nota: 1

Gabriel
Entrou num momento em que o time ainda tentava vencer e conseguiu alguns escanteios. Bateu o melhor pênalti da disputa, em uma final, aos 19 anos. Que pressão, hein? A maior esperança vinda das bases.
Nota: 8

Rodrigo Ramos
Não sei o que o bosta do Ney Franco tem na cabeça (provavelmente o mesmo que ele é), pra lançar um jogador que nunca atuou no time principal, em plena final de campeonato.
Sem nota

Ney Franco
Não chegou a idade adulta (errei).

Sem o herói do time, montou uma equipe que se superou e tinha tudo pra virar o jogo, depois do outro time conseguir um gol por displicência da defesa e outro por sorte mesmo. Mas opta, a partir do segundo gol, por recuar. Imitou o que o treinador do outro time fez no intervalo - e que resultou no empate - e deu no que deu.
Nota: 0

Diretoria
Já tinha me manifestado antes sobre esses senhores e, mesmo não fazendo parte das previsões de Pai Biriba, acredito que acertei. Segue a explicação.

1) Não se manifestou quando o capitão do outro time orientava sua equipe antes das cobranças de pênalti - depois de ser expulso e não estar legalmente habilitado pra estar em campo.

2) Não tomou nenhuma atitude ao ver o coleguinha Kleber Leite dando uma força aos seus jogadores dentro de campo. Nem que fosse “invadir” também o campo e, sei lá, “dar uma força”, eles também, pros “seus” (do Ney Franco?) jogadores.

3) Deixa que jogadores como Leo Silva, Fahel e Emerson façam parte do time titular do Botafogo, tendo Eduardo, Túlio Souza e Wellington no plantel.

Observação: Não vou me alongar sobre o que aconteceu na final da Taça Rio, porque minha opinião já é sabida: jogo arrumado.
Nota: 0

Ou seja, como Pai Biriba perdi por 6x 4. Como botafoguense empatei em 2 x 2 e perdi por 5 x 3 nos pênaltis.

Saudações alvinegras!

PS: Esta postagem foi escrita ontem, mas devido ao meu estado emocional debilitado e ao nível elevado de álcool no sangue, evitei fazer bobagem.

domingo, 3 de maio de 2009

De saída...

O Dia em que a Terra Parou

Contra tudo e contra todos.

"Não podes perder, perder pra ninguém!"

Saudações alvinegras!!!

Pai Biriba

O Dia em que a Terra Parou

- Eduardo é a incógnita que vai matar a questão e o jogo.

- Thiaguinho vai rabiscar de volta o Bip Bip, porque aquele camundongo mexicano é gripe braba.

- Emerson não vai jogar nada; não vai fazer nem um golzinho.

- Leandro Guerreiro vai tomar conta do terreiro, tipo o galo do quintal da minha tia, a quem eu invejava muito, pelo prestígio que tinha no pedaço.

- Juninho voltará a ser o que sempre foi: um grande batedor de faltas.

- Depois do resultado garantido, Alessandro vai arrancar a cabeça do João com um Todome-waza e ficar suspenso por 2 anos, realizando assim um antigo sonho da torcida alvinegra.

- Fahel lembrará de seus dias de glória ao lado dos árabes de Zor e voltará ao mundo das 1001 cabeçadas certeiras. Depois do feito, deixará o universo alvinegro pra todo o sempre, pra se juntar às hordas de Saladino, na luta pela reconquista de Alepo.

- Leo Silva, O Grande Sabesselaokê de São Luís, vai se empenhar em não fazer 20 faltas perto da área. Depois do feito, há de se juntar aos guerreiros de Fahel e se embrenhar pelo longínquo Oriente, para nunca mais termos notícas suas.

- Renan será possuído pela alma do Manga e, ao recobrar os sentidos após a vitória, balbuciará: “Klatu, barada, nikto”.

- Victor Simões... Esse não tem jeito. O pai de um blogueiro companheiro bem esclarece: depois que Victor Simões assinou contrato com multa rescisória, começou a enfeitar. Foi de pitbull à poodle num passe de mágica.
(E é a última chance desse cara comigo).

- O jogador X vai... essa Biriba não sabe. Tomara que seja um enviado de Deus.

- Ney Franco finalmente chega à idade adulta e torna-se o que sempre sonhou ser: Valdir Espinoza.

O Botafogo é um vício

Romance e Cigarros

Saí à cata de um pãozinho (cachorro também é gente) e aproveitei pra comprar o meu último maço de cigarros. Isso porque fiz a seguinte promessa: logo que o Botafogo meter de vez a mão na taça, largo o vício.

Carrascos do Fla

O Dia em que a Terra Parou
Tinha lá no Site Macabro uma matéria intitulada:

“Carrascos do Fla desmistificam teoria do ‘Deixou chegar, ninguém segura’”

Clica aí no link e divirta-se.

O Site Macabro anda melhorando.

Saudações alvinegras!

sábado, 2 de maio de 2009

A Enciclopédia do Futebol


Acho que tenho mais de 5 leitores. Ou então eles espalham minhas ideias por redes de comunicação mais poderosas que esta minha casinha, ou são influentes formadores de opinião que concordam comigo.

Digo isso porque o site, ainda inominável, que aqui foi descrito da pior forma possível, mudou. Hoje o referido site publica uma matéria sobre o Sr. Nilton Reis dos Santos, o Nilton Santos, maior lateral-esquerdo de todos os tempos.

O espaço supostamente dedicado ao Botafogo pelo mencionado site passou toda a última semana fazendo referências ao time adversário de maneira acintosa e, pior, ufanista. Não sei o que aconteceu pra que tal mudança ocorresse, mas, depois dessa matéria sobre aquele que foi chamado de “Enciclopédia do Futebol”, estarei retirando, aos poucos, alguns adjetivos que atribuí ao referido site esportivo.

Melhores comentários à respeito da matéria sobre o genial e querido Nilton Santos estão no Cantinho Botafoguense.

E que a lembrança de Nilton Santos contagie os que estarão defendendo o time da Estrela Solitária, no Maraca, em dia de decisão.

Nota: Foi retirada uma imagem de um personagem histórico, que não deveria estar exposta aqui, por respeito ao povo judeu. Está sob estudo uma forma de retirar citações aos congêneres do mencionado personagem, em comentários anteriores, sem que isso deturpe o conteúdo dos textos. Tarefa difícil, mas Biriba é um esforçado.

Saudações alvinegras!

sexta-feira, 1 de maio de 2009

O Outro Cara


(Pesquei essa no mar de lama que é o Site Macabro)

- Quem está na noite são a lua e as estrelas.

Foi assim que Eduardo respondeu, com o bom humor e a tranquilidadede de quem se garante, à pergunta que um dos pupilos de Goebbles fez, sobre a crítica imbecil de Ali Babá Rabello, chefe dos 40 juízes, que afirmou que o jogador pediu pra sair do jogo de domingo passado porque vivia em noitadas.

Sagaz, esse Eduardo. Já gostava dele antes, agora minha admiração só aumenta. É excelente jogador, tem 20 anos e por algum motivo misterioso não joga no time titular, que conta com os 3 patetas Emerson, Fahel e Leo Silva. Com noitada ou sem noitada, ele é melhor do que os 3 juntos, separados ou recombinados.

Eduardo vai entrar e dessa vez não vai acertar a trave, não. Está escrito: Será o próximo cara.

(Biriba desconfia que esse Poderoso Chefão Rabello de bosta é um brocha)

Sombra e água fresca II

Biriba fica mais uma vez na aba.

Aprenda o que fazer com o sábio missivista do blog Botafoguismo.

Clica no link ali em cima, ou clique com o botão direito do mouse no link e copie a URL na janeliha que vai abrir. Pra sua segurança, seu desconfiado!

Saudações alvinegras!