domingo, 10 de junho de 2018

Diretoria dos perdedores em tudo


Há 5 rodadas o Botafogo apanha em campo e é roubado descaradamente. Se a diretoria não se manifesta, provavelmente os fatos correspondem ao que foi planejado, que parece ser o apequenamento do Botafogo.

Quando achávamos que não haveria nada pior do que a maldita presidência de Mauricio Assumpção, heis que a dupla Nelson Mufarrej Filho / Carlos Eduardo Pereira está chegando lá, só faltando uma queda para a Segunda Divisão, cujo namoro anda firme.

Que se orgulhem ou se esbaldem com os investimentos em Valencia, Marcelo Santos, Luís Fernando, João Pedro e perebas congêneres. Já não me afeto, pois acho que desenvolvi imunidade ao recorrente culto ao amesquinhamento, irradiado pela natureza dos dirigentes do Botafogo.

Enquanto essa diretoria estiver no comando não gasto mais nenhum centavo e nem um minuto sequer. Porque tenho o olfato aguçado e sinto cheiro de lobo em pele de cordeiro. Volto daqui a 4 anos.

Saudações botafoguenses!

domingo, 3 de junho de 2018

Vasco 1 x 2 Botafogo – estatística de araque

(Foto: Buda Mendes – Getty)

Volta a regra de que vencemos os que estão acima na tabela, e que espero ver quebrada nas próximas duas rodadas.

Leiam: Visitante satisfeito (Cantinho Botafoguense)

Saudações botafoguenses!

sábado, 2 de junho de 2018

São Paulo 3 x 2 Botafogo – estatística inconsistente


O Botafogo contrariou a “regra” que é perder ou empatar para os que estão abaixo na tabela e vencer os que estão acima.

O time é fraco e joga mal, mas vale ressaltar que um pênalti mal marcado hoje e um não marcado a nosso favor na rodada anterior representaram 4 pontos a menos, o que demonstra que, além do time, a diretoria também é fraca.

Nota: Revendo o lance que levou o João Pedro ao nocaute me deu a esperança de que algum tipo de justiça divina vai fazer com que alguém quebre as duas pernas do Anderson Martins dia desses.

Saudações botafoguenses!

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Botafogo 1 x 1 Vitória – ligação direta, mas que inferno!

(Foto: Antonio Scorza - Agência O Globo) 

Não tínhamos a mínima chance de vencer, porque o Vitória não estava acima do Botafogo na tabela. Na próxima rodada é possível.

Aguirre soltou uma bomba de fora da área e o Luís Fernando e os comentaristas acharam que ele deveria ter passado pro próprio LF, que estava livre, leve e solto pela esquerda. Na minha opinião o Luís Fernando estava muito melhor posicionado, mas a opção sensata e objetiva é sempre NÃO passar a bola pro Luís Fernando, que não acerta o gol, a trave, um passe ou cruzamento.

O dia em que acontecer um milagre e o Marcinho NÃO carimbar o marcador e a bola chegar na área, o que normalmente se espera quando um jogador tenta fazer um cruzamento, ele vai descobrir o significado da palavra “cruzamento”. Um desperdício, porque é uma boa promessa. Mas desperdício mesmo é o Fernando Constanza não subir nunca. Nepotismo dá nisso, meritocracia zero.

A zaga não vai mal, mas quem explica Yago ao invés de Marcelo?

Moisés bem como sempre, e irritado por jogar num clube com diretoria medíocre.

O João Pedro é tão inócuo quanto o João Paulo, porém menos expressivo e comovente – o João Paulo é a nova versão do Lúcio Flávio em fim de carreira, adoradíssimo pela torcida e produtividade zero.

Se não bastasse a pixotada bisonha do experiente goleiraço Jefferson, a torcida responde com vaia a um jogador de 21 anos. Pelamor...

E não é que o karma existe mesmo e o Jeff compensa com um passe-chutão salve, salve, Kieza?

Acho que o Aguirre vai ser importante e o Ezequiel não tem nada a ver com o profeta bíblico da renovação, infelizmente.

Vamos mal, mas os 3 pontos contra o São Paulo estão garantidos, a não ser que a “consistência mórbida” seja de araque.

PS: O Pimpão já voltou pro Eurico... quer dizer, pro Vasco?

Saudações botafoguenses!

sexta-feira, 25 de maio de 2018

América-MG 2 x 1 Botafogo – consistência mórbida


O Botafogo tem desempenho inconstante, mas os resultados mantêm uma regularidade impressionante: só vence dos times que estão acima de nós na tabela.

O jogo contra o Cruzeiro eu dava como perdido e me concentrei na torcida pro Fluminense vencer – vejam só –, o que nos garantiria 3 pontinhos na rodada seguinte. Venceu e dito e feito: 3 pontos nas algibeiras do Botafogo, contra um time mais bem colocado.

Na quinta rodada torci muito pro América vencer o Ceará, o que deixaria o verdinho mineiro na nossa frente na competição. Infelizmente o América-MG não venceu, a história se repetiu e agora precisamos consumir duas rodadas pra acumular 3 pontos de uma só vez, quando finalmente vencermos o São Paulo na oitava rodada, porque, contra o Vitória, 1 ponto é o máximo a se esperar.

Essa análise parece estranha, mas estranho mesmo é o Botafogo repetir ano após ano essa estória de só vencer dos que estão acima na tabela.

Saudações botafoguenses!

terça-feira, 15 de maio de 2018

Botafogo 2 x 1 Fluminense – O “Fator Jefferson”

(Foto: Alexandre Cassiano - Agência O Globo)

O Botafogo esteve perto de sofrer uma goleada histórica, mas venceu o clássico.

Sei que soa impossível, mas a equação continha o “Fator Jefferson”, que transmuta o banal em matéria extraordinária.

Leiam:

JEFERSON! JEFERSON! JEFERSON! no Mundo Botafogo http://mundobotafogo.blogspot.com.br/2018/05/botafogo-2x1-fluminense.html

Valeu "apenas" pelos três pontos no Cantinho Botafoguense http://cantinhobotafoguense.blogspot.com.br/2018/05/valeu-apenas-pelos-tres-pontos.html

Nota: Registro aqui o belo gol do Lindoso e a "centroavatice" do Kieza, mas sem o Jefferson isso não adiantaria nada.

Outra nota: Na bela foto o Jefferson leva o fotógrafo a "perder o chão".

Saudações botafoguenses!

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Botafogo 1 x 1 Audax Italiano – tentou, tentou, tentou... entrou

(Matheus Fernandes (Foto: Vitor Silva-SS Press-BFR)

Jogo horroroso e aterrorizante. O coração do torcedor sofre, mas passamos de fase.

Golaço do Matheus Fernandes, que infelizmente inspirou o chileno do outro time a fazer o dele – o chileno do nosso não faz nada.

Primeiro gol da carreira profissional do itaboraiense revelado pela base e que andam dizendo por aí que pode ser o último pelo clube. No aguardo.

O Botafogo se tornou uma fábrica de gols perdidos. Sobre isso, leiam Dificuldade crônica no Cantinho Botafoguense (http://cantinhobotafoguense.blogspot.com.br/2018/05/dificuldade-cronica.html).

Saudações botafoguenses!

terça-feira, 8 de maio de 2018

Cruzeiro 1 x 0 Botafogo


O jogo, bla... a arbitragem... bla...

Imagine se fosse você a conviver com helicópteros lhe mantendo sob mira.

Leiam:

Descuito custou caro (Cantinho Botafoguense): http://cantinhobotafoguense.blogspot.com.br/2018/05/descuido-custou-caro.html

Saudações botafoguenses!

domingo, 29 de abril de 2018

Botafogo 2 x 1 Grêmio – Só acaba quando termina


(Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

Gols salvadores, um “milagre” a cada jogo... Sorte é boa coisa, mas não deveria fazer parte dos planos.

Leiam:
“Vitória e golaço” (Cantinho Botafoguense) > http://cantinhobotafoguense.blogspot.com.br/2018/04/vitoria-com-direito-golaco.html

“Botafogo 2x1 Grêmio” (Mundo Botafogo) >
http://mundobotafogo.blogspot.com.br/2018/04/botafogo-x-gremio.html

Saudações botafoguenses!

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Sport 1 x 1 Botafogo – Santito

(Foto: Marcel Lisboa/Photo Premium/Lance!)

Gatito salva o Botafogo de perder para o lanterna, rompendo com terrível tradição do ano passado.

O ímpeto da primeira partida era fogo de palha ou esse time vai provar que tem brio?

Saudações botafoguenses!

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Botafogo 1 x 1 Palmeiras – Sombra e Luz

(Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Com gol por falha e gol por insistência, arrancamos um empate contra o time de maior investimento da competição.

Ao tentar ingenuamente proteger a bola ao invés de ir direto ao ponto, Igor Rabello permite que o adversário tome posse e faça boa jogada para chegar ao gol. Acho que faltou “postura de zagueiro” ao nosso zagueiro, que é bom jogador e jovem, com tempo para aprender com os próprios erros.

O mesmo Igor protagonizou mais uma vez, quando nos levou ao empate, encerrando as vaias da torcida com um gol que nos livrou de estrear com derrota em casa.

O mais importante nessa partida, em que o Botafogo pressionou bastante o adversário e poderia ter acumulado 3 pontos, foi perceber que o time começa o Brasileirão de 2018 com muita garra, a mesma que o time de 2016 terminou a competição, se classificando para a Libertadores. Continuando assim vai ser osso duro de roer para qualquer adversário.

Torcendo para que o ímpeto não se dilua quando chegar o quarto final da competição, rompendo com o que parece ser uma espécie de tradição maldita.

Saudações botafoguenses!

sábado, 20 de maio de 2017

Botafogo 1 x 0 Atlético Nacional

(Dordrecht: The Dort packet-boat from Rotterdam becalmed, por William Turner)

Passamos de fase. Porto seguro. Mas ainda disputamos a liderança, o que nos garante jogar a segunda partida das oitavas em casa. Portanto, mais uma travessia. De vento em popa ou contravento, o importante é saber navegar. E o time parece que sabe.

***

Li no Cantinho Botafoguense: "Quando um time limitado entra em campo ciente de que precisa correr e se entregar para compensar a parte técnica, pode até não ser campeão, mas certamente vende caro as partidas."

Texto na íntegra aqui: http://cantinhobotafoguense.blogspot.com.br/2017/05/oitavas-chegamos.html

E no Mundo Botafogo: "Equipe com poucas qualidades individuais comprovando que o futebol de hoje vive muito mais de estratégia e de jogo coletivo do que de craques em ocasionais jogadas de lampejo individual."

O meu amigo Rui Moura, de quebra, ainda publicou uma 'selfie' de mim com meu amigo Gil, parceirão de arquiba, ambos com a felicidade jorrando pelos poros (notem que o Gil ainda carrega uma pontinha de apreensão, pois a partida ainda estava nos acréscimos; e eu "Relaxa, rapá, porque essa tá no papo").

Leiam aqui: http://mundobotafogo.blogspot.com.br/2017/05/botafogo-1x0-atletico-nacional.html

Saudações botafoguenses!